quarta-feira, 27 de Fevereiro de 2013

Quanto nos custam os serviços jurídicos do BPP

Esta é uma conta feita a partir do Portal Base, pelo que pode pecar por defeito. A Direcção-Geral do Tesouro e Finanças desembolsou até agora 400 mil euros “relacionados com a garantia prestada pelo Estado Português e com as contragarantias prestadas pelo Banco Privado Português, S.A.(BPP), BPP Cayman e outros”. Há aqui um contrato de 100 mil euros, aqui outro de 200 mil e outro aqui de 100 mil.

Apesar do que está a custar o caso BPP aos bolsos dos contribuintes, o Museu da Presidência continua a ter o falecido Banco Privado Português na lista de patrocinadores. O Má Despesa já escreveu à Presidência para saber quanto é que o BPP pagou à Presidência da República e qual a situação actual do acordo. Apesar de trabalharem 500 pessoas em Belém, ninguém se dignou responder.


1 comentário:

  1. Não se admire que ninguém lhe responda. É a falta de respeito crónica desta democracia da treta para com os seus cidadãos. No tempo da "velha senhora", que tinha outros defeitos mas não este, tal não acontecia. Carta escrita a um ministro, a um deputado ou a uma direcção-geral tinha sempre resposta! Afirmo-o por experiência própria. E pessoa das minhas relações, já falecida, escreveu duas vezes directamente ao ditador Salazar a queixar-se de serviços públicos e não só teve a recepção acusada com a indicação de encaminhamento dos assuntos, como lhe foi comunicado posteriormente o resultado das suas queixas. E estávamos em ditadura... É por estas e por outras que eu acho que esta gentinha que genéricamente hoje se senta nas cadeiras do poder não vale nada, são uma cambada de presunçosos inúteis e incompetentes, na verdade não passam mesmo de uma... gentinha!...

    ResponderEliminar