segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Madeira vai gastar um milhão em fogo de artifício


Em 2005, a dívida da Madeira estava nos 478 milhões de euros. Em 2010, segundo uma auditoria do Tribunal de Contas, já chegava a 963 milhões, ou seja, duplicou em cinco anos. Agora, Alberto João Jardim veio dizer que “a Madeira precisa urgentemente de liquidez”, caso contrário não será capaz de cumprir as suas obrigações mais básicas. Também a troika encontrou um desvio nas contas da Madeira, que vai custar aos portugueses cerca de 277 milhões de euros. Mesmo assim, o governo regional continua a viver muito acima das suas possibilidades. A Secretaria Regional do Turismo e Transportes acaba de abrir um concurso para seleccionar uma empresa responsável pelo fogo de artifício da passagem de ano. Este contrato ascende a quase um milhão de euros, mais concretamente, 955.774 euros que serão queimados em foguetes. Para ser uma ideia do valor que está em causa, o fogo de artifício deste ano do S. João do Porto custou 89.450 euros, sendo que foi pago, a meias, pelas Câmaras do Porto e de Gaia.

3 comentários:

  1. E ninguém prende este gajo?! Ah! É verdade, não pode ser preso. É inimputável.

    ResponderEliminar
  2. Apesar de muita má despesa do Governo Regional,dizer que a passagem d'ano é despesismo é não entende-la.É um investimento e com retorno,um cartaz de renome internacional,e,já agora,uma fonte de rendimentos para a Região que tanto precisa.

    ResponderEliminar