sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

EPAL continua a festejar o Natal à grande


Há semanas dizíamos aqui que a EPAL tinha gasto, há dois anos, 124 mil euros na compra de Cabazes de Natal para trabalhadores e reformados. No ano seguinte, pouco mudou. No Natal de 2011 o gasto em prendas & cabazes foi de 89 mil euros. Afinal de contas, quem acaba sempre por pagar esta conta?



4 comentários:

  1. A despesa da EPAL não é despesa pública. É despesa de uma empresa que vive de vender um produto. Não é paga pelos contribuintes, mas sim pelos consumidores desse produto.

    ResponderEliminar
  2. "Não é paga pelos contribuintes, mas sim pelos consumidores desse produto"....... que somos quase TODOS nós, pagantes/contribuintes !...

    ResponderEliminar
  3. Palavras do fiscalista Tiago Caiado Guerreiro:

    http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=RNr1eOhA4qE

    ResponderEliminar
  4. MIG666,

    a EPAL fornece água, no máximo, a um quinto da população portuguesa.

    A água que fornece não é especialmente cara, e sofre variações de preço muito acentuadas de município para município (por exemplo, a água em Cascais é bem mais cara do que em Lisboa), que não são atribuíveis à EPAL.

    ResponderEliminar