segunda-feira, 29 de junho de 2015

Camões às (re)voltas na tumba



Como todos sabem, a Presidência da República escolheu a cidade de Lamego para nela realizar as comemorações oficiais do dia de Portugal, conhecido por dia de Camões e das Comunidades Portuguesas. O Má Despesa já tinha partilhado com os leitores que o 10 de Junho deste ano foi celebrado no Centro Multiusos de Lamego que, na verdade, é uma PPP no valor de 33,5 milhões de euros. Entretanto, o Município de Lamego publicou alguns ajustes directos das despesas do dia (se tivessem sido pagas por Belém, não teríamos acesso a elas, tendo em conta que a Presidência da República não publica os contratos que outorga). Ora vejamos:

  • "Fornecimento de material de promoção e divulgação do 10 de Junho": 63.579,45 € +  12.800,00 € (+IVA);
  • "Aluguer de estruturas de apoio à decoração e aos audiovisuais para a sessão solene das comemorações do 10 de Junho": 35.850,00 € (+IVA);
  • "Aluguer de tendas para o almoço do dia 10 de Junho": 29.100,00 € (+IVA);
  • "Prestação de serviços para a confeção do almoço e serviço no âmbito das celebrações do sai 10 de Junho": 25.629,26 € (+IVA);
  • "Aluguer de mobiliário para o almoço do dia 10 de Junho": 5.680,00 € (+IVA).
E assim voaram mais de 172 mil euros (+IVA) -fora as despesas que ainda não foram publicadas pelo Município a somar àquelas que nunca serão por parte de Belém. Esse montante investido na compra de poesia portuguesa para oferecer à população de Lamego teria sido bem mais útil ao país.




1 comentário:

  1. Mais as obras entregues ao empreiteiro da zona - Marinho..., sem concurso...

    ResponderEliminar