quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Banco de Portugal, acordas em 2016?



Há quem escreva cartas ao Pai Natal e o Má Despesa anda há mais de quatro anos a escrever sobre o Banco de Portugal. Desde então os portugueses já herdaram BPP, BPN, BES e Banif  O Má Despesa tem vários desejos para 2016, entre os quais ver o Banco de Portugal a cumprir a sua missão de supervisão do sistema financeiro nacional e a Justiça a responsabilizar quem de direito. Pede-se o básico quando ele falta. 

2 comentários:

  1. A Política com um Novo Paradigma


    BPN, BES, Novo Banco, Banif... e... por aonde é que anda a capacidade negocial do contribuinte!!!???!!!???!!!
    .
    Ora, de facto, por muitos mestres/elite em economia que existam por aí... porque é que quem paga (vulgo contribuinte) não há-de ter uma palavra a dizer!!!???!!!???!!!
    .
    Mais, foram mestres/elite em economia que enfiaram ao contribuinte autoestradas 'olha lá vem um', estádios de futebol vazios, BPN, BES, Novo Banco, Banif, etc.
    .
    .
    O CONTRIBUINTE NÃO PODE IR ATRÁS DA CONVERSA DOS PAROLIZADORES DE CONTRIBUINTES - estes, ao mesmo tempo que se armam em arautos/milagreiros em economia (etc), por outro lado, procuram retirar capacidade negocial ao contribuinte!!!
    .
    Mais, quando um cidadão quando está a votar num político (num partido) não concorda necessariamente com tudo o que esse político diz!
    Leia-se, um político não se pode limitar a apresentar propostas (promessas) eleitorais... tem também de referir que possui a capacidade de apresentar as suas mais variadas ideias de governação em condições aonde o contribuinte/consumidor esteja dotado de um elevado poder negocial!!!
    -» Ver blogs « http://fimcidadaniainfantil.blogspot.pt/ » e « http://concorrenciaaserio.blogspot.pt/ ».
    .
    .
    .
    Anexo:
    O CONTRIBUINTE TEM QUE SE DAR AO TRABALHO!!!
    -» Leia-se: o contribuinte tem de ajudar no combate aos lobbys que se consideram os donos da democracia!
    ---»»» Democracia Semi-Directa «««---
    -» Isto é, votar em políticos não é (não pode ser) passar um cheque em branco isto é, ou seja, os políticos e os lobbys pró-despesa/endividamento poderão discutir à vontade a utilização de dinheiros públicos... só que depois... a ‘coisa’ terá que passar pelo crivo de quem paga (vulgo contribuinte).
    -» Leia-se: deve existir o DIREITO AO VETO de quem paga!!!
    [ver blog « Fim-da-Cidadania-Infantil »]

    ResponderEliminar
  2. Então e a falta de justiça no despedimento colectivo de centenas de pessoas do Casino Estoril desde 2010, para dar lugar aos amigos e familiares para o executor malfeitor vender tudo o que é negocio ao próprio Casino Estoril e Lisboa. Quem na justiça tem o poder de atrasar processos durante anos, massacrando o cidadão que espera uma justiça célere e o que vê é uma justiça corrupta, quem sabe sob suspeita paga por offshores de casino.

    Agora tenta a todo o custo aproveitar o poder dos média para se justificar como sendo boa pessoa e um intelectual de primeira.

    ResponderEliminar